Pedido

BOAS LEITURAS!!!

domingo, 19 de setembro de 2010

Saga da Baía de Chesapeake - "Porto de Abrigo" de Nora Roberts

Nº de páginas: 257
Preço (Bertrand): 18,02€
Editora: Chá das Cinco
Ano de lançamento: 2008

“Depois da história de Cameron em «Levado Pelo Mar» e de Ethan em «Marés Altas», é a vez de Phillip em «Porto de Abrigo».

Phillip é o único dos três irmãos Quinn que ainda se mantém solteiro. Com muita força de vontade, vai conseguindo conciliar um emprego exigente com os novos deveres familiares, ou seja, ajudar a cuidar de Seth, o irmão adoptivo.

Quando a Dra. Sybil Griffin aparece na vila com o objectivo de pesquisar para um livro que pretende escrever, Phillip não pode deixar de reparar nela, afinal, Sybil é uma mulher misteriosa que agita os seus sentidos e ameaça roubar o seu coração. E se é verdade que Sybil também não pode negara atracção que sente pelo carismático Phillip, o segredo que a liga ao jovem Seth pode deitar tudo a perder… e destruir a própria família”

O meu comentário:

Mal o terceiro livro da colecção me chegou às mãos eu não consegui largá-lo. Foi uma luta constante que tive de passar para o largar e ir dormir…
Nora Roberts, mais uma vez faz-nos agarrar à história e às personagens que tão bem conhecemos.
No entanto, este livro é talvez para mim um pouco mais sentimental por causa da identidade da protagonista.
Sybil Griffin é uma escritora que está hospedada na vila não só com o intuito de escrever o seu novo livro, mas também têm um segundo objectivo misterioso que não tenciona contar.
Quando esta conhece Phillip apercebe-se logo da sua beleza e acaba um pouco atraída pelo mais charmoso e culto dos quatro irmãos.
A pouco ambos os dois solteiros vão-se aproximando chegando a jovem a ser apresentada à família e a conviver mais de perto com Seth.
Certo dia, quando recebem a notícia de que Gloria DeLaunter, a mãe biológica de Seth, foi presa por posses de drogas, os três Quinn mais velhos dirigem-se à esquadra onde ela se encontra para terem uma conversa. O problema é que ao chegarem deparam-se com Sybil e descobrem que esta se trata da irmã da presidiária, a tia de Seth.
Aparentemente esta deslocou-se para a baía com o intuito de conhecer o sobrinho e isso deixa Phillip desfeito , pois ela usou-o para estar mais próximo do novo membro da família.
Depois da fuga de Gloria, Sybil acaba por se encontrar com a família a quem foi apresentada e com quem já tinha alguns laços de amizade e conta-lhes a verdade sobre a sua existência. Aí alguns segredos também são desvendados.
Esta foi para a vila com o intuito de ver o sobrinho depois de receber uma chamada da irmã a dizer que lhe tinham levado o filho sem o seu consentimento e que queria o seu menino acima de tudo. Depois de uma grande conversa, a escritora acaba por perceber que foi enganada e que Seth está bem onde está prometendo ajudá-los com o processo judicial. Também conta a Seth que já tinham estado juntos anteriormente quando este tinha quatro anos e que lhe magoo muito a sua partida sem se despedirem.
No entanto, a coisa mais importante que revela é que Seth não é filho de Ray, mas sim seu neto. O falecido Quinn, antes de conhecer a mulher com quem passou o resto dos seus dias, teve um relacionamento com a mãe de Sybil acabando por resultar Gloria. Infelizmente Ray não chegou a saber da existência da filha e quando o descobriu já era tarde demais para ela. Contudo, conseguiu salvar Seth do mundo onde vivia e proporcionou-lhe a vida que tem agora.
Agora só a resta a Sybil limpar o nome de Ray e acabar com os boatos que circulavam sobre traição e suicídio. Depois ficará até a custódia ser atribuída e talvez contacte de vez de quando não Seth, se ele estiver interessado, e deixe os Quinn seguir com a sua vida.
Contudo o seu plano de vida é arruinado quando ela e Phillip se envolvem amorosamente e passam a ser um casal.
No início isso traz alguns problemas ao publicitário, principalmente por parte de Cam, mas depois vai tudo acalmando e a pouco e pouco Sybil vai sendo aceite na família.
Nesta obra há um acontecimento muito importante: o aniversário de Seth, e é nesse dia que se dá um dos meus momentos preferidos do livro. Quando Sybil ensina o sobrinho a pintar com as aguarelas que lhe ofereceu este relembra-se das semanas que passaram juntos e chega a dizer-lhe que foi a primeira pessoa que o amou.
Ela fica mesmo emocionada e foge dali para fora indo Phillip atrás dela tentando consolá-la…
Mais não vou contar! Por acaso até já contei muita coisa da história…
Este é mesmo um livro muito emocionante devido às questões de parentesco postas em causa e na dor que Sybil sente ao não ser aceite pelo sobrinho.
No dia do seu aniversário (do Seth) há um momento que nos parte o coração. Quando o aniversariante lhe vai abrir a porta ele faz-lhe uma cara um pouco desinteressada e quando vê Grace a chegar desata a correr para ela e a sorrir cheio de admiração e amor. Isso parte o coração da alma gémea de Phillip que pensa que nunca será aceite pelo sangue do seu sangue e que nunca ocupará um papel importante na vida de Seth.
Outra coisa que nos deixa perplexos é a confissão de Sybil quando diz que nos seus vinte e nove anos de vida nunca foi amada e nunca ouviu palavras de amor por parte dos seus pais. Como se costuma dizer, o dinheiro não é tudo e muitas vezes destrói a felicidade.
Espero bem que tenham ficado com o bichinho e que corram já para as livrarias para comprarem este livro. Se ainda não começaram a colecção comecem pelos anteriores senão perde a piada. Tem de ser pela ordem! Não vale batota!!!

“Repleto de emocionantes momentos familiares, de muito romance e de um toque de tensão, «Porto de Abrigo» é um livro maravilhoso que volta a confirmar Nora Roberts como a melhor escritora romântica da actualidade”

NOTA: Informo os leitores do blog que este livro tem partes impróprias não aconselhando o desfrutar das suas páginas a leitores mais frágeis a estes assuntos, principalmente a menores de treze anos que não estão na altura crítica da adolescência e das hormonas

Aqui poderás aceder a um excerto da obra

Sem comentários:

Publicar um comentário