Pedido

BOAS LEITURAS!!!

domingo, 19 de setembro de 2010

Saga da Baía de Chesapeake - "Marés Altas" de Nora Roberts

Nº de páginas: 258
Preço (Bertrand): 18,02€
Editora: Chá das Cinco
Ano de lançamento: 2008

“Esta é a história de três irmãos que regressam a casa para honrar o último pedido do seu pai: tratar e educar Seth, um rapaz problemático que precisa urgentemente de uma família. Mas regressar a casa vai ensinar aos três irmãos mais do que alguma vez sonharam sobre o verdadeiro significado da família.

Dos três homens, Ethan era o que partilhava com o pai o amor pela costa de Maryland. E agora que o pai partiu para sempre, Ethan está determinado em fazer do negócio da família – a construção artesanal de barcos – um sucesso. Mas talvez esse nem seja o seu maior desafio.

É que, para além de Seth precisar de si mais do que nunca, há uma mulher que Ethan sempre amou mas nunca acreditou possuir. Conseguirá Ethan enfrentar um passado doloroso para criar o futuro com que sempre sonhara?”

O meu comentário:

Depois de Cameron, agora é a vez de Ethan ocupar lugar de protagonista.
Certamente, depois de teres lido o primeiro romance da saga, já te deves ter apercebido da identidade da alma gémea do marinheiro.
Ethan e Grace conhecem-se desde miúdos e sempre estiveram atraídos um pelo outro. O Quinn nunca quis dizer à amiga aquilo que sentia por ela com medo da sua reacção e de estragar a sua bela amizade, assim como outra razão que irão descobrir lá para o fim do livro. Quanto a Grace, ela sempre amou Ethan e a sua indiferença sempre a magoou. No livro ela afirma que as duas coisas que mais quis na vida acabou por não conseguir: ser uma bailarina e casar-se com Ethan.
No entanto, acabou por ter uma vida feliz ao lado de Aubrey, a sua amada e querida filha, que a sua razão de viver.
Finalmente para estes dois, eles acabam por se relacionar amorosamente, principalmente depois dos ciúmes que Ethan sente de Grace e de diversas discussões sobre os seus hábitos de vida.
Outra presença constante é Seth, que adora Grace e Aubrey e que as defende de Ethan dizendo que se ele as magoar estará feito com ele. Certamente no primeiro livro se aperceberam que o jovem tem uma paixoneta pela mãe da amiga…
Uns dias mais tarde, Grace, depois de ver o seu jantar arruinado pois pensava que o seu amado a ia pedir em casamento, acaba por tomar a decisão de ser ela a fazê-lo, o que só lhe traz problemas.
O segundo filho dos Quinn diz que se se casasse com Grace , ela iria querer filhos, coisa que nunca lhe poderá dar, pois não quer transmitir os seus genes amaldiçoados pela sua mãe biológica.
Depois de uma enorme discussão, a jovem mãe solteira acaba por partir num pranto e até a enorme amizade de ambos fica tremida com o sucedido. Assim, Grace perde a esperança e acaba por seguir com a sua vida.
Quem está muito arrependido é Ethan que leva uma grande descompostura da cunhada que o faz abrir os olhos.
Agora só resta falar com o amor da sua vida e pedir-lhe desculpa e tentar dar-lhe aquilo que ela mais quer. Mas irá Grace dar-lhe ouvidos depois dele que partir o coração e de a magoar mesmo?
Mais um livro cheio de sentimento que nos apresenta um amor de infância que foi crescendo, mas que nunca foi admitido pelos envolvidos.
Também continuamos com o drama da custódia de Seth. A sua mãe, Gloria DeLaunter até chega a contactá-los com o intuito de lhe pagarem prometendo deixá-los em paz e que não levará o miúdo. O problema é que isto deixa a criança assustada com a probabilidade de se voltar a encontrar com mãe.
De facto Nora Roberts supera-se com cada livro que escreve. São todos tão espectaculares e fascinantes que é difícil escolher o melhor dos melhores.
Talvez este entre para a tua lista de favoritos.
Enquanto personagem eu continuo a preferir o Cameron, mas o Ethan é também muito interessante. Agora resta-nos conhecer mais de perto Phillip e Seth.

“Uma contadora de histórias verdadeiramente mágica”
Publishers Weekly

NOTA: Informo os leitores do blog que este livro tem partes impróprias não aconselhando o desfrutar das suas páginas a leitores mais frágeis a estes assuntos, principalmente a menores de treze anos que não estão na altura crítica da adolescência e das hormonas

Aqui poderás consultar um excerto da obra

Sem comentários:

Publicar um comentário