Pedido

BOAS LEITURAS!!!

sábado, 6 de novembro de 2010

“O Pacto – O Crime de ter Nascido” de Gemma Malley

Nº de páginas: 287
Preço (Bertrand): 14,13€
Editora: Editorial Presença
Ano de lançamento: 2009

“Planeta Terra, ano 2140. O desenvolvimento da ciência trouxe aos humanos a possibilidade de se tornarem imortais, e com ela um terrível dilema… Dada a escassez de recursos, a imortalidade só é garantida à custa da renúncia à descendência. O Pacto é o compromisso que sela tal decisão. Quebrá-lo é ir contra as leis da Natureza, e as consequências são, no mínimo, aterradoras. Anna conhece-as demasiado bem. É uma Excedente, uma criança que não deveria ter nascido. Desde bebé que está em Grange Hall, a instituição que prepara todos os Excedentes para o terrível destino que os espera no mundo exterior. Mas um dia recebe a visita de Peter, um jovem Excedente, rebelde e misterioso, que vem revolucionar para sempre a sua visão de si própria e do mundo…”

O meu comentário:

O primeiro volume de uma colecção bem conseguida, que me chamou praticamente à atenção pela originalidade e pela interessante perspectiva do futuro da humanidade.
Outra ideia bastante engraçada e, talvez mesmo, com a funcionalidade de criticar a nossa espécie por querer tanto atingir a imortalidade sem sofrer de doenças e outras coisas e como isso nos torna fúteis e pessoas diferentes do que antes poderíamos ter sido. Ter pegado nas questões ambientalistas como a razão de criação do Pacto também foi de génio, já que é isso que tanto nos preocupa e nos faz temer a Mãe Natureza, que, cada vez mais, parece que se zanga connosco enviando-nos a sua fúria em terramotos, tempestades, cheias, tsunamis… como nunca antes visto.
A história à volta da obra é envolvente e faz-nos pensar e pôr-nos no lugar de Anna, uma Excedente que sempre odiou os pais e acreditou naquilo que a terrível e desumana directora de Grange Hall lhe levava a acreditar.
Contudo, tudo muda com o aparecimento de Peter, um belo rapaz que afirma conhecer os seus pais e querer levá-la para longe daquele horrível local restituindo-lhe a família que merece e oferecendo uma vida cheia de amor e apoio ao contrário da vida de trabalho e escravidão para que a preparam na instituição.
Inicialmente Anna não acredita em nada do que o jovem lhe diz, acreditando que se trata de alguém que ainda não percebeu o seu verdadeiro local na sociedade, tal como Sheila, uma jovem que afirma ser uma Legitima e que os pais viram buscá-la a qualquer instante.
Todavia, depois de ouvir um telefonema de Mrs Pincent onde esta a leva a crer que Peter estava certo em tudo o que dizia, ela alinha no esquema do amigo para ambos fugirem daquele horrendo local rumo a Londres onde a jovem Excedente reencontrará a sua família.
Eles acabam por consegui-lo, mas agora são perseguidos pelos Caçadores (de Excedentes) que foram enviados por Mrs Pincent e irão fazer tudo para os encontrar e dar-lhes o castigo que merecem.
No final terão uma surpresa onde irão ficar a conhecer o lado mais terno da Directora de Grange Hall e a verdadeira razão por agir daquela maneira com todas aquelas crianças que não têm culpa nenhuma de terem vindo ao mundo.

“Uma narrativa extremamente bem imaginada que suscita a reflexão e brinca com os nossos receios ambientais e com a nossa obsessão com a juventude”
Sunday Telegraph

Sem comentários:

Publicar um comentário