Pedido

BOAS LEITURAS!!!

terça-feira, 5 de junho de 2012

Série Mortal - “Julgamento Mortal” de J.D. Robb

Nº de páginas: 318
Preço (Bertrand): 17,80€
Editora: Chá das Cinco
Ano de lançamento: 2012

“No clube noturno Purgatório, a tenente Eve Dallas descobre o corpo brutalmente assassinado de um colega polícia. Pouco depois, outro polícia é encontrado morto. Descobre-se que ambos os homens tinham uma ligação ao criminoso Max Ricker. Mas à medida que Eve aprofunda a investigação, expõe um caso de crime e corrupção policial que coloca a sua carreira em perigo.
Para tornar as coisas piores, o clube Purgatório pertence ao seu marido milionário Roarke, um antigo sócio do criminoso Ricker. Inevitavelmente, as vidas pessoais e profissionais de Roarke e Eve acabam por se misturar, causando ainda mais confrontos num casamento já de si tempestuoso. Conseguirá Eve salvar a sua vida, reputação e, acima de tudo, o seu casamento?”

O meu comentário:

Sete livros depois de «Êxtase Mortal» onde começa, oficialmente e literalmente, a vida matrimonial de Eve e Roarke, os nossos adorados protagonistas que nos deixam invejosos relativamente aos meus diversos aspetos, deparamo-nos com momentos menos felizes do seu casamento, levando a vida profissional da Tenente e o aparecimento de alguém do passado de ambos, Ricker, que não lhes quer propriamente o bem, a levantar algumas discussões entre o casal, separando-os, durante algum tempo.
Porém, a pouco e pouco esses problemas vão sendo ultrapassados, vencendo o amor uma vez mais, deixando-os cada vez mais conscientes de todos os sentimentos que despertaram e dos laços que se criaram desde que se conheceram.
Contudo, os únicos problemas na vida de Dallas não residem unicamente nesse facto… Esta tem em mãos um caso muito complicado e que a coloca numa situação pouco confortável – alguns colegas de profissão têm vindo a ser assassinados de forma grotesca, deixando todos os outros polícias revoltados com o sucedido e com sede de revolta, fazendo tudo por tudo para descobrir o culpado, desejando, cada um à sua maneira, tomar posse dos vários homicídios que vão aparecendo. E, para vir ajudar à festa, não só se acaba por descobrir que os assassinados eram corruptos, como se desconfia que o culpado por tais crimes hediondos é um polícia.
Um livro que, em relação a todos os 11 que li anteriormente, apela mais ao lado policial deixando o romance, de certa forma, para um segundo plano, explorando-se, também, mais a parte dos problemas que podem aparecer de tempos em tempos no seio de um casal que se ama acima de tudo.
A falta de exploração em relação a Peabody, McNab e Charles é que me deixou um pouco tristonha, visto que a autora já nos andava a habituar quanto a este facto, mas sendo curiosa e já tento cuscado acontecimentos futuros, sei que muito ainda está para vir e os fãs não vão ficar desiludidos.
Nora Roberts é sempre Nora Roberts, e como J.D. Robb consegue sempre conquistar-nos mais profundamente. A começar com o homem perfeito para maior parte das leitoras – Quem não quereria um Roarke só para si?
Eu com certeza quero um! Nem é preciso ser tão rico se tiver todas as outras qualidades!!! :D

“Estava de pé no Purgatório enquanto observava a morte. O sangue e a maneira como ele escorria, a ferocidade do sei brilho. Tinha chegado àquele lugar com o temperamento obstinado de uma criança, cheio de calor, paixão e uma brutalidade negligente”

NOTA: Informo todos os leitores que esta obra pode conter conteúdo sexual que pode ferir a sensibilidade de algumas pessoas. Se se acha preparado para desfrutar das suas páginas a responsabilidade é sua (dirigido aos mais jovens)

Aqui poderá aceder a um excerto da obra

Sem comentários:

Publicar um comentário