Pedido

BOAS LEITURAS!!!

sábado, 2 de junho de 2012

The MacGregors - “Alan & Grant” de Nora Roberts

Nº de páginas: 498
Preço (Fnac): 5,00€
Ano de lançamento: 2008

All the Possibilities
Creative, compelling and conventional – Shelby Campbell is nothing like any woman ambitious Alan MacGregor has ever known! But can powerful and attractive Alan convince Shelby that their night of passion could become a life-time of love?

One Man’s Art
Grant Campbell had withdrawn from the world. But when Genviève’s car breaks down, she is forced to take shelter with the seductively brooding Grant. Their attraction for one another is undeniable, but can Genviève bring light back into Gran’t life?”

O meu comentário:

Depois de nos termos estreado numa coleção tão cativante e distinta, é totalmente óbvio que mergulhemos de novo nesse mundo…
Assim, tendo também recebido «Alan & Grant» no meu aniversário, facilmente pus mãos à obra e comecei a ler o terceiro e quarto volume desta saga.
Em «All The Possibilities», o leitor viaja até Washington tendo contacto com o mundo da política americana através de Alan, o mais velho e o último dos irmãos MacGregor a ter direito ao seu protagonismo. Enquanto que Serena e Caine já estão totalmente comprometidos deixando Daniel, o chefe de família, totalmente em êxtase, Alan encontra-se totalmente solteiro, esperando pela sua alma-gémea…
Porém, numa certa festa este acaba por dar de caras com Shelby Campbell, uma das mulheres mais cativantes com que alguma vez teve contacto, ficando totalmente rendido aos seus encantos e fazendo de tudo para conquistar um coração que se recusa a amar depois da terrível perda do seu pai. Será que vai conseguir conquistá-la?
Uma história que totalmente adorei, apesar de achar um pouco mais morta em relação às anteriores, mas que me levou a bons momentos de abstração e de romance, torcendo totalmente e sofrendo com o passado da criança que assistiu ao assassinato do homem da família.
Em «One Man’s Art», Nora apresenta-nos Grant, o primogénito dos Campbell que, depois das tristezas a que assistiu, encontrou um refúgio num farol isolado junto a uma paisagem fascinante… Todavia, o seu descanso tem um final inesperado quando, a meio de uma tempestade, lhe vem parar à porta a mulher mais bela que alguma vez pôs a vista em cima.
Sendo a atração imediata apesar do mau feitio do dono da casa e da persistência e teimosia da “convidada”, contrariados com os sentimentos que os aquecem por dentro, estes acabam por encontrar um no outro o que não estavam à espera – o grande problema é que Grant, tal como a sua irmã, não se encontra muito seguro na ideia de confiar e compartilhar a vida com outra pessoa, tendo receio de ser magoado novamente…
Uma coleção que começou em grande, tendo perdido um pouco da sua grandeza na primeira parte deste livro, regressando de novo em «One Man’s Art», deixando-nos totalmente curiosos pela continuação da saga e pela nova geração que se aproxima…

“The publishing world might be hard-pressed to find an author with a more diverse style or fertile imagination than Roberts”
Publishers Weekly

NOTA: Informo todos os leitores que esta obra pode conter conteúdo sexual que pode ferir a sensibilidade de algumas pessoas. Se se acha preparado para a desfrutar das suas páginas a responsabilidade é sua (dirigido aos mais jovens)

Sem comentários:

Publicar um comentário