Pedido

BOAS LEITURAS!!!

sexta-feira, 6 de abril de 2012

“Tudo Por Amor” de Jodi Picoult

Nº de páginas: 370
Preço (Bertrand): 16,90€
Editora: Civilização Editora
Ano de lançamento: 2007

“No seu dia-a-dia de trabalho, Nina Frost, a ambiciosa delegada adjunta do Ministério Público, acusa pedófilos e trabalha afincadamente para garantir que um sistema legal com demasiadas lacunas mantenha estes criminosos atrás das grades. Mas quando o seu próprio filho de cinco anos, Nathaniel, fica traumatizado devido a abuso sexual, Nina e o seu marido, Caleb, um pedreiro reservado e metódico, ficam destroçados, dilacerados por um sistema legal ineficiente que Nina conhece demasiado bem. Num piscar de olhos, as verdades absolutas e as convicções de Nina desmoronam-se e esta lança-se num plano para fazer justiça pelas próprias mãos – independentemente das consequências, qualquer que seja o sacrifício”

O meu comentário:

Muitas são as virtudes e os defeitos da humanidade, existindo algo a que chamamos justiça que tenta compor os crimes mais hediondos da nossa espécie, trazendo descanso e vingança às vítimas. Porém, esta nem sempre faz o seu papel, deixando sair em liberdade aqueles que não o mereciam.
Isso é o que pensa Nina Frost que, ao assistir a uma mistura entre a sua vida pessoal e profissional, tem em plena consciência que o censurável violador do seu maior bem, Nathaniel, só encontrará a verdadeira punição se a cândida vítima passar por todo esse sofrimento em tribunal, ficando marcada para toda a sua vida. Assim, tentando fugir a esse destino, e sabendo perfeitamente que a probabilidade de condenação é muita pequena, esta recorre à única opção que consegue encontrar – assassina a sangue frio aquele que culpa por tal crime.
Agora só lhe resta enfrentar um dificílimo julgamento que a pode afastar do filho, mesmo sabendo que agiu de forma a protegê-lo de todo o mal.
Jodi Picoult traz-nos novamente um tema que nos faz refletir e pensar nas injustiças da vida e no grande poder que é o amor e em tudo que este nos leva a fazer.
Desta vez, passamos por todas estas fazes através de uma mãe, que acaba por assistir a uma mudança radical na sua vida com a descoberta do grande crime que sofreu o seu filho. Todos nós sabemos que uma violação é algo de muito repugnante, desejando, bem cá no fundo, a morte do ser que a cometeu. Agora imaginem a violação de uma inocente criança, uma criança de cinco anos… E se essa mesma criança fosse o vosso único filho? Um filho que foi um milagre e que vos trouxe as maiores alegrias que poderiam imaginar?
Certamente que, de algo modo, iriam parar a um momento semelhante à encruzilhada onde Nina chegou. Muitas mães não teriam a coragem de passar dos pensamentos à ação, mas também não iriam incriminar e apontar o dedo a uma mulher que tenha tido estômago e coração para o fazer.
Uma história que apreciei bastante, levando-me a perceber porque gostei tanto desta autora ao início, equiparando-se com «O Décimo Círculo», a obra que me levou a começar a ler Picoult e que me apaixonou pela sua escrita e pelas histórias que nos traz.
Por isso já sabem… Se quiserem começar a ler esta autora esta obra é um bom ponto de partida!
Agora vou ver é se tenho a oportunidade de conseguir desfrutar dos outros volumes que me faltam…
Boas leituras!

“Aqui se encontram as emoções verdadeiras da maternidade, com todas as contradições e toda a intensidade”
Washington Post

Sem comentários:

Publicar um comentário