domingo, 20 de Fevereiro de 2011

Predadores da Noite - "Acheron"de Sherrilyn Kenyon

Nº de páginas: 676
Preço (Bertrand): 21,20€
Editora: Casa das Letras
Ano de lançamento: 2009

“Um deus nasceu há onze mil anos. Amaldiçoado num corpo humano, Acheron teve uma vida de sofrimento.
A sua morte humana originou um horror indescritível que quase destruiu a Terra. Trazido de volta contra a sua vontade, tornou-se o único defensor da humanidade. Só que não foi assim tão simples…
Durante séculos, lutou pela nossa sobrevivência e escondeu um passado que não desejava revelar. Agora, tanto a sua sobrevivência, como a nossa, dependem da única mulher que o ameaça. Os velhos inimigos estão a despertar e a unir-se para matá-los – aos dois”

O meu comentário:

Há muito tempo que esperava pelo momento de poder ter este livro nas minhas mãos sentindo que me pertencia e que ninguém mo podia tirar…
Felizmente, esse dia chegou na semana passada, e senti-me tão feliz e aliviada depois de tanto tempo de espera…
É que esta obra encontra-se esgotada e muito felizmente o meu pai lá conseguiu desencantar um exemplar (os último) nas lojas Fnac.
Assim, lá comecei a ler esta fantástica obra onde descobrimos todos os segredos do pai dos Predadores da Noite, que tanto teima em esconder dos seus amigos, tendo medo de ser recriminado por estes.
Esta grande obra, no seu amplo sentido conotativo e denotativo, divide-se em duas parte, podendo a primeira também ser subdividida em três.
Na primeira parte, temos, primeiro, a descrição do nascimento de Acheron como um deus, filho de Apollymi e Archon, sendo este renegado pelos seus semelhantes, devido a uma profecia lançada pelas Moiras, podendo unicamente contar com a sua mãe, que acaba por o enviar para o seio dos homens, tentando salvá-lo da sua sina.
Seguidamente temos a descrição da vida do nosso herói, chamado de Acheron, pela sua irmã, humana, Ryssa, que nos descreve uma terrível existência de ódio por parte dos seus pais e no contracto selado entre o seu pai e o seu tio, que fez do jovem um prostituto, partindo-lhe este facto o coração. Aqui também ficamos a conhecer que, todos estes crimes sociais para com o herdeiro dos gémeos, se deve ao facto de este provir dos deuses e de não lhe poderem oferecer a morte, pois, assim, o adorado Styxx, também deixaria este mundo.
Depois de diversas aventuras e desventuras na vida do pobre rapaz, temos a terceira parte do seu passado, marcada pela sua deslocação para o palácio e pelo momento em que este conhece Artémis, apaixonando-se por esta. Factos que acabaram por levar à sua morte e à dos que ama.
Contudo, vendo-se obrigada a salvar-se a si própria e o mundo da fúria da mãe do seu amante, que traiu no momento do seu assassinato, Artémis traz Acheron de volta dos mortos aprisionando-o para sempre ao seu mundo.
Nesta última parte do passado do último deus livre da Atlântida, também assistimos à criação dos Predadores da Noite e do pacto estabelecido entre Acheron e a deusa supostamente virgem.
Depois, chegamos finalmente à parte mais interessante da história – o presente de Acheron – onde nos apercebemos que este nunca se esqueceu do seu passado, vivendo ainda muito marcado por este.
Contudo, finalmente este conhece alguém que o amará e que será capaz de dar a vida para o salvar dos problemas, apesar de estes não se conhecerem numa situação muito propícia e da jovem começar a odiá-lo desde o primeiro encontro.
Tory e Acheron conheceram-se numa apresentação dada por esta onde explica que acredita ter encontrado a Atlântida, o continente perdido, e ter em sua posse alguns diários muito antigos numa língua desconhecida.
Acheron ao perceber que esta se encontra muito próxima do seu antigo reino e da possibilidade de conseguir libertar a sua mãe, podendo criar o apocalipse, tenta desacreditá-la, partindo-lhe o coração e ferindo-lhe os sentimentos.
Contudo, como forma de se aproximar desta podendo ter nas mãos os diários anteriormente escritos pela sua irmã há muito falecida, os dois acabam por se aproximar e estabelecer grandes laços de amizade, tentando fugir àqueles que os querem destruir de forma a roubarem-lhes o famoso diário onde é revelada a forma de acabar com Artémis e Apólo e onde se encontra o grande segredo que Acheron teima em esconder da humanidade.
Para os adoradores desta escritora e desta personagem, certamente irão gostar desta obra e, não só ficarão com o coração destruído quando lerem os momento por que passou, como acharão que o seu futuro será bem merecido, e adorarão os laços que se estabelecerão entre Acheron e Tory, encontrando este finalmente a sua alma gémea.
Porém, informo-os que alguns pormenores de obras anteriores, se encontram presentes neste livro, não aconselhando a leitura a algumas pessoas que queiram ficar com os anteriores sem tanta piada e suspense ao já saberem alguns pormenores…

“SOMOS TREVAS. SOMOS SOMBRA.
SOMOS OS PREDADORES DA NOITE. SOMOS ETERNOS…”

NOTA: Informo todos os leitores que esta obra pode conter conteúdo sexual que pode ferir a sensibilidade de algumas pessoas. Se se acha preparado para a desfrutar das suas páginas a responsabilidade é sua (dirigido aos mais jovens)

3 comentários:

  1. Ola Joana! Sou a Madalena, amiga da Patty! Se calhar conheces-me como a Matos... Adoro o teu blog, a serio, esta demais! Por acaso nao sabes se ha mais algum exemplar da historia deste deus? E dos outros, nenhum esta esgotado, pois nao? Porque eu e a Patty queriamos comprar a coleccao e ir trocando de livros mas ate agora so tenho "Seduçao na noite" e "O abraço da noite"... Obg, beijinhos!

    ResponderEliminar
  2. Olá a todos!
    Devo dizer que fiquei desapontada com Soteria. A sua personagem é realmente uma merda pegada, ela não tem personalidade própria, como todas as outras (Sunshine, Tabitha, Astrid, Danger, Samia, Abigail, Amanda, Cassandra, Kat, Grace, Bride, e essas todas. Por favor! Sei perfeitamente porque é que a Tory ama o Acheron. Todas percebemos. Agora, o Ash (O NOSSO ASH!!!) amá-la? É estranho, sabem??

    ResponderEliminar
  3. ola a todos,

    Adoro todos os livros que ja li.

    ResponderEliminar