Pedido

BOAS LEITURAS!!!

quinta-feira, 3 de fevereiro de 2011

"Marley e Eu" de Josh Grogan

Nº de páginas: 352
Preço (Bertrand): 16,15€
Editora: Casa das Letras
Ano de lançamento: 2006

“Chamam-se John e Jenny, eram jovens, apaixonados e estavam a começar a sua vida juntos, sem grandes preocupações, até ao momento em que levaram para casa Marley, «uma bola de pêlo amarelo em forma de cachorro», que, rapidamente, se transformou num labrador enorme e encorpado de 43 quilos. Era um cão como não havia outro nas redondezas: arrombava portas, esgadanhava paredes, babava-se todo por cima das visitas, roubava roupa interior feminina e abocanhava tudo a que pudesse deitar o dente. De nada lhe valeram os tranquilizantes receitados pelo veterinário, nem, tão pouco, a «escola de boas maneiras», de onde, aliás, foi expulso.
Só que Marley tinha um coração puro e a sua lealdade era incondicional. Partilhou a alegria da primeira gravidez do casal e o seu desgosto com a morte prematura do feto, esteve sempre presente no nascimento dos bebés ou quando os gritos de uma vítima de esfaqueamento ecoaram pela noite dentro. Conseguiu ainda a proeza de encerrar uma praia pública e arranjou um papel numa longa-metragem, através do qual se fartou de conquistar corações humanos.
A família de Grogan aprendeu, na prática, que o amor se manifesta de muitas maneiras… e feitios”

O meu comentário:

Um livro muito interessante onde acompanhamos a vida de um cão e da sua família., tratando-se de uma história verídica…
John decide oferecer um cão à sua mulher e, juntos, lá vão à procura do cão perfeito. Mal eles sabiam que o seu querido Marley, honrado com o nome do famoso cantor de “One Love”, iria ser um terror nos anos seguintes não lhes dando descanso.
Contudo, apesar do seu coração irrequieto e brincalhão, este também é querido e sentimentalista apoiando os seus donos nos tempos piores da sua vida, principalmente quando Jenny tem o seu primeiro aborto perdendo o bebé.
Assim, a pouco e pouco, vamo-nos apaixonando por este cão e rindo-nos das trapalhices que este faz e dos problemas que arranja aos seus donos.
Assim, o triste final deixa-nos de coração partido e achamos injusto o que acabará por acontecer com o nosso amigo de quatro patas.
Infelizmente toda a gente tem de morrer e ninguém consegue fugir a esse destino.
Leiam este livro, pois tenho a certeza de que vão gostar.
É uma história marcante e engraçada e, se forem preguiçosos e não o quiserem fazer, sempre podem ver o filme.
Por acaso ainda não o vi, por isso não posso dizer se é pior, melhor ou mesmo a mesma coisa.

“A vida e o amor do pior cão do mundo”

NOTA: Informo todos os leitores que esta obra pode conter conteúdo sexual que pode ferir a sensibilidade de algumas pessoas. Se se acha preparado para a desfrutar das suas páginas a responsabilidade é sua (dirigido aos mais jovens

Sem comentários:

Publicar um comentário